Creio, Acredito, Te Suplico

Tantas garotas solitárias no mundo
Que reclamam pela dor
Por amar as pessoas que nem sempre
Correspondem o seu amor

Posso não ser uma mulher ao certo
Mas essa dor
Já entendo por completo

Vivemos uma história de amor
Todos nós
Porém nunca sabemos
O fim dela exatamente

E essa necessidade louca
De compreender o amor
Vai corroendo a nossa mente

Nos faz querer
Sentir
Amar

Até a hora em que percebemos
Não adiantar mais se expressar
E as lágrimas
Então tomam conta do nosso olhar

Nos pomos a chorar
E muitas vezes
Apelamos para Deus
Nos pomos a rezar:

"Bom Deus,
Criador de toda a pureza
Que é o amor
Me ajude a entender
Afasta de mim essa dor
Sabes que já não durmo mais
Atende a súplica desse rapaz

Mostra-me o caminho
O verdadeiro amor
Que me traga a verdadeira paz
Pois esse pobre coração apaixonado
Já não aguenta mais

Não entendo o porque
De todo esse leva e traz
Sou apenas um humilde rapaz
Que aqui te pede do mais profundo do seu ser

Dê-me mais esperança
Não me deixe
Deixar de crer
Que o amor desse rapaz se corresponda
Permita à ele se corresponder

Dê-me fé
Dê-me luz
Dê-me força
Pois já me sinto como uma moça

Como Julieta
Onde o amor por Romeu era real
E pelo amor ambos lutaram
Mesmo sabendo que sua chance
Era surreal

Apenas dê-me forças
E não me tire a esperança
Pois sabes que lutarei até o fim

E que se preciso for
Para demonstrar o meu amor
Construirei um enorme castelo de marfim

Por favor Senhor
Ouça o meu apelo
E não importa quantas portas
For preciso abrir
Para o meu amor conseguir encontrar

Abrirei todas se assim for preciso para tê-lo
E acredite
Enquando não encontrá-lo
Não deixarei de orar

Pois pelo amor vivo eu
Para o amor concretizar

Seja no céu
Na terra
Ou no mar

Ou em meios
Que a humanidade
Nem mesmo sabe explicar

Mais uma vez
Peço-Te, oh Senhor
Agradecendo-Te
Com todo o meu amor

Pois no amor eu creio
Nele acredito
E por ele
Te suplico

© PAOLO VALLINARI 2019